Novas receitas

6 tentativas terríveis de IDs falsos

6 tentativas terríveis de IDs falsos


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

"Espere ... você mudou seu nome para ... McLovin?"

O que essas pessoas estavam pensando quando tentaram usar essas identidades falsas?

Haverá um tempo em que você tentou comprar álcool com uma identidade falsa. Quando o fez, esperamos que tenha sido inteligente e não tenha cometido os mesmos erros que esses caras cometeram.

Aqui está McLovin, um doador de órgãos havaiano de 6'10 de 25 anos.

Crédito da foto: Flickr / youngthousands

Não tente fingir que você é uma celebridade. Eu vejo você e é óbvio que você não está. Até mais, Sandy Patterson.

Crédito da foto: http://villains.wikia.com/

Não há nem mesmo um sobrenome aqui. Beyoncé é a única pessoa no planeta que consegue se safar com apenas um nome. Sai daqui, você.

Crédito da foto: http://staffingtalk.com/how-not-to-make-fake-id

O quê, você decidiu cancelar seu número de seguro social? Isso não é uma coisa que você pode fazer. PRÓXIMO.

Crédito da foto: Flickr / Michael Hollande

Eu não me importo se você está preso pelo quadril. Nem você nem sua namorada podem entrar aqui.

Crédito da foto: http://staffingtalk.com/how-not-to-make-fake-id

Vá, apenas vá.

Bem, você deu o seu melhor, e não foi muito bom. Melhor sorte da próxima vez, garoto.

Crédito da foto: http://nyulocal.com/


8 razões pelas quais você nunca deve beber bola de fogo

Se esta for sua bebida preferida, você realmente precisa sair mais.

Oh, bola de fogo. Que vergonha para o álcool. A mistura barata e melosa de canela foi feita para bebedores novatos e festas universitárias do Solo Cup, e isso é o máximo que deveria ter acontecido na cena das bebidas. No entanto, de alguma forma, continua a ser uma ordem popular em bares em todo o país. Mas isso está errado. Tão completa, triste e totalmente errado. Claro que pode servir ao seu propósito em uma dose grande de gelatina, mas se for sua bebida favorita, então você realmente precisa definir suas prioridades. Porque há razões mais do que suficientes para não beber Fireball.

(Ok, mas esses são muito legais.)

1. Tem gosto de Red Hots embebido em água.

Na verdade, faça aquele chiclete Big Red embebido em xixi. Só de pensar em bebericar essa bagunça melosa é o suficiente para fazer você vomitar e começar a vomitar. E essas avós tentando pela primeira vez concordam comigo.

2. Fireball tem as piores idéias de receitas com nomes ainda piores.

Qualquer bebida que termine em "bolas" ou "nozes" é melhor deixar para trás. O mesmo vale para a masculinidade frágil do "Homem-mosa", que revirar os olhos e induzir. E nem me fale começar a adicionar canela à limonada. Barf.

3. É sempre pedido pelos d-bags do bar.

Você sabe de quem estou falando: os manos com Polos de colarinho estourado e botões de algodão, caras das finanças que sempre cortam você, mas de alguma forma tocam sua parte inferior das costas ao fazer isso, meninas da irmandade e calouros da faculdade (com identidades falsas, obviamente) procurando engessar em uma noite de quinta-feira, cabeças de suco se gabando de quanto podem levantar.

4. Desculpe, mas é "uísque" e não "uísque".

Os criadores do Fireball, Sazerac, são baseados em Louisiana. Portanto, não há necessidade de usar a grafia do Reino Unido para uísque. Segundo a marca, a bebida contém canadense Uísque. Nossos amigos do norte aparentemente abandonaram o 'e', ​​daí a escolha da grafia, mas não estamos convencidos.

5. Está muito fraco.

Com 66 provas, o Fireball tem 20% menos álcool do que um uísque verdadeiro, que normalmente fica entre 86 e 100 provas.

6. Isso sempre leva a decisões terríveis.

Ninguém pede um único tiro de Fireball porque é barato e fraco e aparentemente as pessoas gostam de se torturar. E assim, como só é consumido em excesso, inspira um comportamento ridiculamente bêbado & mdash fazer xixi em público e começar brigas com o segurança. Odeio quebrar isso para você, Fireball, mas nenhuma boa história nunca começou com "Bem, estávamos bebendo Fireball."

7. Isso vai te dar a pior ressaca.

Açúcar e especiarias e tudo mais não tão bom. A manhã seguinte a beber essa mistura desagradável deve ser o suficiente para fazê-lo parar de vez.

8. Costumava conter um produto químico usado em anticongelante.

Um fato tão perturbador para os europeus que as vendas da bebida adocicada foram "temporariamente suspensas" na Noruega, Suécia e Finlândia, o que a Fireball afirma ter sido "devido a um pequeno problema de conformidade relacionado à receita". O produto químico que está sendo atacado é o propilenoglicol, que supostamente melhora o sabor ao absorver água. É um composto ligeiramente menos tóxico do que o etilenoglicol, que era & mdashaté recentemente & mdash o mais frequentemente usado em anticongelantes. De acordo com o FDA, o propilenoglicol é "geralmente reconhecido como seguro" quando usado em alimentos "em níveis que não excedem as boas práticas de fabricação atuais", mas mesmo assim, a Fireball removeu o produto químico de sua receita.

Esta história foi atualizada com informações da Sazerac.


Coreia do Sul deve reprimir a atividade de phishing em criptomoedas

Seul, 9 de maio (IANS): A Coreia do Sul disse no domingo que fortalecerá seu sistema de monitoramento contra sites de phishing relacionados a criptomoedas, trabalhando com a Agência Nacional de Polícia em meio a recentes aumentos nos preços do dinheiro virtual.

O ministério das TIC disse que recentemente tem havido relatos crescentes de tentativas de phishing por meio de mensagens de texto que levam usuários de criptomoedas a inserir suas IDs e senhas de troca em sites falsos para roubá-los e acessar suas contas.

O ministério disse que encontrou e bloqueou 32 sites de phishing nos últimos três meses, em comparação com um total de 41 sites detectados em todo o ano passado, relata a agência de notícias Yonhap.

Exemplos de tais sites incluem www.bithnub.com, em comparação com o endereço da bolsa de criptomoeda local Bithumb - www.bithumb.com.

O ministério disse que fortalecerá seu sistema de monitoramento 24 horas para bloquear rapidamente esses sites de phishing.

A Agência Nacional de Polícia também está conduzindo uma repressão a sites de phishing desde o início de março deste ano.

Até 4 de maio, a polícia estava investigando 21 casos em que indivíduos acessaram contas de outros usuários de criptomoeda e venderam seus ativos.

A principal criptomoeda Bitcoin ultrapassou US $ 72.000 por unidade na Coréia do Sul pela primeira vez em meados de abril. Desde então, a moeda virtual caiu, sendo negociada por cerca de 67 milhões de won na sexta-feira, de acordo com Bithumb.

Em meio ao aumento dos preços, as autoridades financeiras sul-coreanas também estão reprimindo atividades ilegais envolvendo criptomoedas, como lavagem de dinheiro, até junho.


22 incríveis atividades internas para a diversão das crianças em dias chuvosos

Embora todos nós adoremos tomar ar fresco e sol, às vezes você fica preso dentro de casa. Quer seja devido ao mau tempo, ao fechamento inesperado de uma escola ou por algum outro motivo, uma vez dentro de casa, seus filhos podem ter febre de cabine rapidamente se você não estiver preparado. É por isso que é sempre bom ter um estoque de atividades internas para crianças prontas.

Recolhemos nossa lista de atividades infantis favoritas como ponto de partida. Percorra as sugestões, inspire-se e compre todos os componentes necessários para que, quando as nuvens surgirem, você esteja pronto para começar.

Ao montar essa lista, tentamos reunir atividades internas para cada tipo de criança. Se forem artísticos, temos projetos de DIY e artesanato. Eles gostam de cozinhar? Temos receitas salgadas e sobremesas fáceis (e, bônus, você também pode comer o que eles prepararem). Para um impulso mental, também temos nossos quebra-cabeças e jogos favoritos. E, quando todos eles estão exaustos, não há nada de errado em se entregar a um bom livro, filme ou programa de TV.


Me ajude, princesa noiva, você é minha única esperança

Susan S. pediu um bolo de aniversário com o logotipo do estado de Ohio, que se parece com este:

Acha que algo pode ter dado errado?

Aqui está o seu signo:

"PARE!
"No naaaame do amor!"

Aparentemente, este é um logotipo de colégio, embora Missy não tenha mencionado qual deles:

Agora o padeiro inverteu as cores, claro, mas o W era ela real conquista culminante:

Ok, Kassandra, diga-nos o que você quer. O que você realmente, realmente quer.

Obrigado a Susan, Missy e Kassandra por soletrar tudo para nós.

P.S. Este é para meus colegas jogadores que gostam de manter seus esportes virtuais:

Ele vem em muitas cores divertidas no link, além de cinza e preto clássicos.

E do meu outro blog, Epbot:


6 árvores que você nunca deveria plantar

O outono é a melhor época do ano para plantar uma árvore, mas preste atenção antes de pular. Algumas árvores são boas. Outros são monstros. Aqui estão seis monstros que você nunca deve plantar em um bairro residencial, para não ganhar o ódio do seu vizinho e o desprezo do Mal-humorado.

Árvore terrível # 1 - Mimosa (Albizia julibrissin) O que há de errado com isso: Ervas daninhas, de vida curta, propensas a insetos e doenças, raízes invasivas, pouco atraentes na maior parte do ano.

Comente: Sim eu conheço. Você cresceu com mimosas no quintal (cheirar), elas lembram o jardim de Meemaw & aposs (cheirar, cheirar) e são tão bonitas quando suas flores rosa fofas abrem no início do verão. Mas vamos cair na real. As flores duram cerca de duas semanas. Em seguida, eles são substituídos por montes dessas grandes vagens de sementes marrons e feias que ficam penduradas lá até a próxima primavera. Então, por duas semanas de beleza, você tem 50 semanas de grosseria. Além disso, as mudas da sua árvore brotarão no quintal de todos em um quarto de milha.

Árvore terrível # 2 - amoreira branca (Morus alba)

O que há de errado com isso: Com ervas daninhas, extremamente bagunçadas, propensas a insetos, raízes superficiais agressivas racham o pavimento, as árvores machos produzem quantidades prodigiosas de pólen que causam alergias.

Comente: Sim eu conheço. Você cresceu com uma amora no quintal e adorava comer a doce e insípida fruta com Meemaw no verão (cheirar). O que você está esquecendo é que os pássaros amam suas frutas acima de todos os outros alimentos e se empanturram. A fruta funciona com eles exatamente como uma preparação para colonoscopia, então eles espirram entusiasticamente qualquer coisa perto de uma árvore - carro, calçada, varanda, uma azarada Testemunha de Jeová - com cocô de amora roxo e sujo. Esta é uma árvore horrível.

Terrible Tree # 3 - Hackberry (Celtis occidentalis)

O que há de errado com isso: Coberto de ervas daninhas, bagunçado, sujeito a uma variedade surpreendente de insetos e doenças.

Comente: As pessoas cultivam esta árvore de sombra quando não podem cultivar qualquer outra coisa. É preciso seca, calor, solo pobre, poluição do ar e vento. Isso torna tudo bem para sombrear The Little House on the Prairie, mas não sua casa nos subúrbios. O hackberry é fácil de reconhecer por sua casca cinza-prateada incrustada de saliências verrucosas. Os frutos pequenos, preto-azulados, preferidos dos pássaros, espalham as mudas por toda parte. A pior coisa sobre o hackberry é que os pulgões que se alimentam das folhas gotejam melada pegajosa. O mofo fuliginoso cresce na melada, enegrecendo absolutamente tudo sob a árvore. Corte-o agora.

Árvore Terrível # 4 - Cottonwood Oriental (Populus deltoides)

O que há de errado com isso: Extremamente bagunçado, com muitas ervas daninhas, desfaz-se em tempestades, tem vida curta, é muito sujeito a insetos e doenças, as raízes rompem o pavimento e invadem as linhas de água.

Comente: Tal como acontece com o hackberry, a maioria das pessoas sobrecarregadas com esta árvore do lixo vive com ela porque nenhuma outra árvore crescerá ali. Não consigo pensar em uma árvore mais confusa. Além dos galhos, galhos, galhos quebrados e folhas que caem quase todos os dias, ele também cobre o quintal ao redor no início do verão com sementes algodoadas - daí o nome & quotcottonwood. & Quot. O algodão se enrola em almofadas irregulares de espuma que rola pelo chão e se acumula contra casas, paredes, cercas e congressistas imóveis (existe algum outro tipo?) O único uso bom para esta árvore nojenta é como lenha. Queime um hoje!

Terrible Tree # 5 - Silver Maple (Acer saccharinum)

O que há de errado com isso: Weedy, se desfaz em tempestades, raízes racham pavimento e invadem linhas de água.

Comente: As pessoas plantam bordo prateado por uma razão - eles querem sombra rápida. Ele cresce rápido, mais de um metro por ano, chegando a atingir 21 metros de altura. Mas você paga um preço alto por essa sombra. Suas raízes são famosas por obstruir linhas de água e quebrar calçadas. Seus ramos fracos caem em tempestades. E olhe todas as sementes que ele lança em uma temporada, cada uma destinada a se tornar um bebê de bordo prateado! Encontrado em praticamente todos os estados da Flórida até a fronteira canadense, ele prova a falácia de que "plantas nativas são sempre melhores".

Terrible Tree # 6 - Bradford Pear (Pyrus calleryana & aposBradford & apos)

O que há de errado com isso: Suas flores fedem como atum em um tronco, mudas espinhosas brotam por toda parte e sua estrutura de ramificação suicida o faz explodir em tempestades.

Comente: Finalmente - finalmente! - mais pessoas estão cortando peras Bradford do que plantando. Dada a curta vida das árvores, elas provavelmente desaparecerão dos subúrbios em uma ou duas décadas. Mas o dano já foi feito. A polinização cruzada com outras seleções de pera callery resultou em matagais impenetráveis ​​de mudas brutalmente espinhosas que obstruem as margens das estradas, campos e linhas de cerca. Quão baixo você deve podar uma pera Bradford? Tão baixo quanto você pode ver.

Existem árvores que você despreza mais do que essas? Por favor, comente e avise o Grumpy e o mundo inteiro!


"Gostos" falsos permanecem apenas alguns dólares de distância, dizem os pesquisadores

Apesar das tentativas da Big Tech de combater a manipulação, empresas que vendem cliques, curtidas e seguidores nas redes sociais são fáceis de encontrar.

“Um muito # MerryChristmas⁠ ⁠para todos”, escreveu Margrethe Vestager, principal executora antitruste da Europa, no Facebook em dezembro passado. Sua postagem atraiu 144 "curtidas".

Poucos meses depois, como experiência, os pesquisadores pagaram alguns dólares a uma empresa para chamar a atenção para seus desejos de boa sorte. Em 30 minutos, a postagem teve mais 100 curtidas. Os pesquisadores obtiveram resultados semelhantes em uma postagem de feriado na conta do Instagram de Vestager e em um tweet de Natal de Vera Jourova, a comissária de justiça da União Europeia.

Empresas como Facebook e Twitter estão policiando mal os bots automatizados e outros métodos de manipulação de plataformas de mídia social, de acordo com um relatório divulgado na sexta-feira por pesquisadores do Centro de Excelência em Comunicações Estratégicas da OTAN. Com uma pequena quantia de dinheiro, descobriram os pesquisadores, praticamente qualquer pessoa pode contratar uma empresa para obter mais curtidas, comentários e cliques.

O grupo, uma organização independente que assessora a Organização do Tratado do Atlântico Norte, testou a capacidade das empresas de tecnologia de interromper as campanhas de influência pagas, recorrendo a 11 empresas russas e cinco europeias que vendem engajamento falso na mídia social. Por 300 euros, ou cerca de US $ 330, os pesquisadores compraram mais de 3.500 comentários, 25.000 curtidas, 20.000 visualizações e 5.000 seguidores, incluindo postagens de políticos proeminentes como Vestager e Jourova.

Após quatro semanas, cerca de 80 por cento dos cliques falsos permaneceram, disseram os pesquisadores. E praticamente todas as contas usadas para gerar os cliques permaneceram ativas três semanas depois que os pesquisadores os relataram às empresas.

O relatório destaca os desafios contínuos do Facebook, YouTube e Twitter enquanto eles tentam combater a desinformação online e outras formas de manipulação online. Depois que a Rússia interferiu na eleição presidencial de 2016 dos Estados Unidos, as empresas fizeram várias mudanças para reduzir a disseminação da desinformação online e da interferência estrangeira. Nos últimos meses, as plataformas anunciaram retiradas de contas na China, Arábia Saudita e, mais recentemente, na África, onde a Rússia testava novas táticas.

Mas o relatório também traz atenção renovada para uma vulnerabilidade muitas vezes esquecida em plataformas de internet: empresas que vendem cliques, curtidas e comentários em redes de mídia social. Muitas das empresas estão na Rússia, segundo os pesquisadores. Como o software das redes sociais classifica as postagens em parte pela quantidade de engajamento que geram, a atividade paga pode levar a posições mais proeminentes.

“Passamos muito tempo pensando em como regulamentar as empresas de mídia social - mas não tanto sobre como regulamentar a indústria de manipulação de mídia social”, disse Sebastian Bay, um dos pesquisadores que trabalhou no relatório. “Precisamos considerar se isso é algo que deveria ser permitido, mas, talvez mais, estar bem cientes de que isso está tão amplamente disponível.”

De maio a agosto, os pesquisadores testaram a capacidade das redes sociais de lidar com a indústria de manipulação contratada. Os pesquisadores disseram que encontraram centenas de provedores de manipulação de mídia social com receita significativa. Eles se inscreveram com 16.

“A abertura desta indústria é impressionante”, diz o relatório. “Na verdade, os provedores de serviços de manipulação anunciam abertamente nas principais plataformas.”

Os pesquisadores compraram engajamento em cerca de cem postagens no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. Eles viram “pouca ou nenhuma resistência”, disse Bay.

Após a compra, os pesquisadores identificaram cerca de 20.000 contas que foram usadas para manipular as plataformas de mídia social e relataram uma amostra delas para as empresas de internet. Três semanas depois, mais de 95% das contas relatadas ainda estavam ativas online.

Os pesquisadores direcionaram a maioria dos cliques para postagens em contas de mídia social que haviam feito para o experimento. Mas eles também testaram algumas contas verificadas, como a da Sra. Vestager, para ver se estavam mais protegidas. Eles não eram, disseram os pesquisadores.

Os pesquisadores disseram que, para limitar sua influência em conversas reais, eles compraram engajamento em postagens de políticos que tinham pelo menos seis meses de idade e continham mensagens apolíticas.

Os pesquisadores descobriram que as grandes empresas de tecnologia não eram igualmente ruins na remoção da manipulação. O Twitter identificou e removeu mais do que os outros, os pesquisadores descobriram que, em média, metade dos likes e retuítes comprados no Twitter foram eventualmente removidos, eles disseram.

Os pesquisadores descobriram que o YouTube é o pior na remoção de contas inautênticas e o mais caro de manipular. Os pesquisadores relataram 100 contas usadas para manipulação em seu teste para cada uma das empresas de mídia social, e o YouTube foi o único que não suspendeu nenhuma e não deu nenhuma explicação.

O Facebook, a maior rede social do mundo, era a melhor em bloquear a criação de contas sob falsos pretextos, mas raramente retirava conteúdo. O Instagram, de propriedade do Facebook, foi o mais fácil e barato de manipular.

“As táticas de engajamento falsas continuam sendo um desafio enfrentado por toda a indústria”, disse o Facebook em um comunicado. “Estamos fazendo grandes investimentos para encontrar e remover contas falsas e engajamento todos os dias.”

Samantha Bradshaw, pesquisadora do Oxford Internet Institute, um departamento da Universidade de Oxford, disse que a fácil manipulação da mídia social pode ter implicações nas eleições europeias este ano e nas eleições presidenciais de 2020 nos Estados Unidos.

“O envolvimento falso - seja gerado por contas reais ou automatizadas - pode distorcer a popularidade percebida de um candidato ou problema”, disse a Sra. Bradshaw. “Se essas estratégias forem usadas para amplificar a desinformação, conspiração e intolerância, as mídias sociais podem exacerbar a polarização e a desconfiança que existem na sociedade.”

A Sra. Bradshaw, que revisou o relatório de forma independente, disse que o motivo pelo qual as contas podem não ter sido retiradas é que "elas podem pertencer a pessoas reais, onde os indivíduos recebem uma pequena quantia em dinheiro para gostar ou compartilhar postagens". Essa estratégia, ela ressaltou, torna muito mais difícil para as plataformas agirem.

Ainda assim, ela disse que as empresas poderiam fazer mais para rastrear e monitorar contas associadas a serviços de manipulação. E as empresas podem suspender ou remover as contas após várias ocorrências de atividades suspeitas para diminuir o comportamento não autêntico.

“Examinar o envolvimento falso é importante porque as contas não precisam ser falsas para poluir o ambiente de informações”, disse Bradshaw. “Pessoas reais podem usar contas reais para produzir um comportamento inautêntico que distorce o discurso online e gera viralidade.”


3 estados consideram reduzir a idade para beber

Por fim, começam a aparecer rachaduras no edifício draconiano da era da bebida na América. Está se desenvolvendo um movimento que tornaria os EUA leis como a maioria dos outros países civilizados do mundo.

New Hampshire está considerando uma legislação que permitiria que pessoas maiores de 18 anos consumissem vinho e cerveja (mas não bebidas alcoólicas) em um estabelecimento comercial público, desde que acompanhadas por alguém com mais de 21 anos.

Um projeto de lei na legislatura do estado de Minnesota faria o mesmo.

E em novembro próximo, a Califórnia votará em uma iniciativa eleitoral que simplesmente reduziria a idade para beber para 18 anos em toda a linha. Os estados perderiam 8% do financiamento das rodovias federais, mas poderiam esperar compensar a diferença nas vendas de álcool.

Já passou da hora. Eles vão passar? Provavelmente não desta vez. Nacionalmente, uma idade mais baixa para beber é sustentada por apenas 25% da população. Isso é melhor do que os 20 por cento em 2001. Mas não é o suficiente para um impulso real para uma mudança legal. Um grande problema diz respeito à ignorância generalizada sobre o mundo secreto do consumo de álcool por menores, que surgiu ao longo das décadas.

Pelo menos o debate começou.

Na década de 1970, 29 estados optaram por reduzir a idade para beber para 18, 19 ou 20. Mas o medo de dirigir embriagado provocou uma reação, culminando em uma lei nacional de idade mínima para beber. Em 1984, em um acesso de fé injustificada na capacidade do poder do governo de controlar os resultados sociais, o Congresso impôs (isto é, extorquiu os estados a impor) uma idade nacional de consumo de álcool de 21 anos, proibindo efetivamente a venda ou consumo público de álcool para milhões de jovens adultos.

Desde então, estudos têm mostrado que o envenenamento por álcool está aumentando entre os estudantes universitários. Dois terços das pessoas entre 18 e 21 anos admitem ter bebido em excesso no último mês. Vinte por cento mostram todos os sinais de transtorno por uso de álcool (em outras palavras, alcoolismo). A morte por intoxicação por álcool nessa faixa etária triplicou desde a lei.

Uma cultura arraigada de bebida privada e secreta emergiu no campus e em outros lugares, em lugares como casas de fraternidade, dormitórios e aluguéis próximos, onde comer em barris de lixo cheios de bebidas alcoólicas aleatórias é a norma. Não é nenhuma surpresa que mais da metade das vitimizações sexuais entre estudantes universitários envolvam o consumo de álcool. Beber legitimamente e em público requer identidades falsas, identidades roubadas, mentiras incessantes, corrupção e assim por diante.

Para entender a magnitude, considere o que você sabe sobre a Lei Seca na década de 1920: clandestinidade, crime, contrabando, corrupção, envenenamento, violência e assim por diante. Foi uma falha destrutiva que foi misericordiosamente repelida. Agora transfira toda essa cultura para os tempos modernos e concentre-se no grupo de adultos menos responsável - 18 a 21 - geralmente longe de seus pais pela primeira vez. Para eles, são os loucos anos 20 de novo, mas sem a supervisão de um adulto.

O mundo dos jovens que bebem é, surpreendentemente, desconhecido para os adultos. Tudo aconteceu desde a aprovação da legislação de 1984 sobre a idade para beber. Considere o hilariante e trágico ensaio “Minha vida sombria como bebedor de menores”:

Se você está na mesma faixa etária, entende exatamente o idioma e a experiência. Se você não estiver, aqui está um guia. “Atirar” é fazer um buraco no fundo de uma lata de cerveja para que todo o conteúdo entre na boca. Um “elegante” é uma gíria para “Luz Natural”, uma cerveja barata feita pela Anheuser-Busch. “Puxa” de uma “alça” significa virar uma garrafa grande de bebida alcoólica de cabeça para baixo e beber puro. “Dar um tapa” em um saco de vinho significa retirar o saco do vinho da caixa, colocar o bico na boca e beber puro enquanto move as bolhas resultantes no saco para que o vinho flua mais rapidamente.

O ensaio continua descrevendo vagar por uma cidade em um estado de inconsciência e desmaiar em um sofá, acordando com a surpresa de se encontrar em um lugar que você nunca pretendeu estar. Se parece horrível e horrível, considere que é uma história maravilhosa para contar. E ter essas histórias se tornou um rito de passagem para essa faixa etária. Sugere ousadia e perspicácia social - assim como encontrar os bares clandestinos e gim de banheira certos na década de 1920 era para a população em geral.

De que adiantaria diminuir a idade para beber? Isso acabaria com a cultura perversa de segredo e abuso que cresceu em torno do consumo de álcool por menores. Isso permitiria que bares e restaurantes se tornassem “espaços seguros” para estudantes em idade universitária beberem e tomarem Uber em casa, se necessário. Os proponentes, sem dúvida, também enfatizarão os ganhos de receita para o estado que viriam da legalização.

Mas os ganhos de longo prazo seriam culturais. Poderíamos começar a fomentar uma cultura de bebida ao estilo mais europeu, que promova a responsabilidade e a sobriedade civilizada. As pessoas têm maior probabilidade de agir como adultos se forem tratadas como adultos. A proibição promoveu uma infantilidade horrível com resultados terríveis para todos.

E quanto ao medo de dirigir embriagado? É realmente um problema separado que as leis contra dirigir embriagado foram elaboradas para resolver. E quanto à alegação do MADD de que aumentar a idade para beber para 21 salvou 20.000 vidas, não há base alguma para isso.

Não, reduzir a idade para beber não criaria utopia e apresenta um conjunto diferente de problemas. A diferença é que esses problemas podem ser tratados da mesma forma que a sociedade lida com outros problemas: família, educação, mudança cultural, responsabilidade e supervisão institucional. A sociedade não pode nem mesmo começar a lidar com os problemas de beber dos jovens enquanto existir em cantos escuros e escondidos. A idade nacional para beber teve consequências terríveis. Tal como acontece com a Lei Seca, é hora de admitir e seguir em frente, para a luz.


Percalços de McCain no cockpit

John McCain estava treinando em seu AD-6 Skyraider em uma nublada manhã do Texas em 1960, quando se chocou contra a baía de Corpus Christi e arrancou a pele das asas de seu avião.

McCain relatou o acidente décadas depois em sua autobiografia. “O motor parou enquanto eu praticava pousos”, escreveu ele. Mas um comitê de investigação do Centro de Segurança da Aviação Naval não encontrou nenhuma evidência de falha do motor.

O tenente júnior de 23 anos não estava prestando atenção e errou ao usar "uma configuração de potência muito baixa para manter o vôo nivelado em uma curva", concluíram os investigadores.

O acidente foi um dos três no início da carreira de McCain na aviação em que suas habilidades de vôo e julgamento foram criticados ou questionados por oficiais da Marinha.

Em seu lapso mais sério, McCain estava "fazendo palhaçadas" em um Skyraider sobre o sul da Espanha por volta de dezembro de 1961 e atingiu os fios elétricos, causando um blecaute, segundo o próprio relato de McCain, bem como os de oficiais navais e alistados a bordo do porta-aviões Intrepid. Em outro incidente, em 1965, McCain caiu um jato de treinamento T-2 na Virgínia.

Depois que McCain foi enviado ao Vietnã, seu avião foi destruído em uma explosão no convés de um porta-aviões em 1967. Três meses depois, ele foi abatido durante uma missão de bombardeio em Hanói e feito prisioneiro. Ele não foi culpado em nenhum desses casos e mais tarde foi elogiado por seu heroísmo como prisioneiro de guerra.

Como candidato presidencial, McCain citou seu serviço militar - principalmente seus 5 anos e meio como prisioneiro de guerra. Mas ele tem sido menos franco sobre seus erros no cockpit.

O Times entrevistou homens que serviram com McCain e localizou relatórios de acidentes antes confidenciais da década de 1960 e avaliações anteriormente classificadas de seus esquadrões durante a Guerra do Vietnã. O exame de seu histórico revelou um piloto que no início de sua carreira era arrogante, às vezes cavalheiresco e propenso a testar os limites.

Nas forças armadas de hoje, um lapso de julgamento que causa um acidente pode encerrar a carreira de um piloto. Embora os padrões fossem mais flexíveis e os travamentos mais frequentes na década de 1960, o histórico de McCain se destaca.

“Três acidentes são incomuns”, disse Michael L. Barr, um ex-piloto da Força Aérea com 137 missões de combate no Vietnã e um especialista em segurança de aviação conhecido internacionalmente que leciona no Programa de Segurança e Proteção da Aviação da USC. “Após o terceiro acidente, você diria: existe uma tendência aqui em termos de suas habilidades de vôo e seu julgamento?”

Jeremiah Pearson, um oficial da Marinha que voou 400 missões sobre o Vietnã sem acidentes e mais tarde se tornou o chefe do voo espacial humano na NASA, disse: “Isso é muito. Você não quer nenhum. Talvez ele apenas tenha tido azar. ”

Especialistas em aviação naval dizem que os três acidentes anteriores ao destacamento de McCain para o Vietnã provavelmente desencadearam uma revisão para determinar se ele deveria ter permissão para continuar voando. Os resultados da revisão teriam sido confidenciais.

O Times pediu à campanha de McCain que divulgasse todos os registros de militares em poder do candidato, mostrando como a Marinha lidou com os três incidentes. A campanha disse que não teria comentários.

Os veteranos da Marinha que voaram com McCain o consideraram um bom piloto.

“John era o que você chama de um cara de push-the-envelope”, disse Sam H. Hawkins, que voou com o esquadrão VA-44 de McCain na década de 1960 e agora ensina ciência política na Florida Atlantic University. “Existem alguns aviadores navais que estão do lado cauteloso. Eles não ficam nas bordas, mas as bordas são onde você tira o máximo de si mesmo e do seu avião. É onde John operava. E quando você está lá, você corre riscos. ”

O jovem McCain costuma ser descrito como indisciplinado e destemido - uma caracterização que o próprio McCain fomentou em sua autobiografia.

“Em sua carreira militar, ele assumia riscos e era um temerário”, disse John Karaagac, professor da Escola de Estudos Internacionais Avançados da Johns Hopkins e autor de um livro sobre McCain. “O interessante é que ele se envolveu em acidentes e isso não abalou seus nervos. Ele leva golpes e ainda está de pé. ”

McCain, filho e neto de almirantes, tinha status privilegiado na Marinha. Ele foi convidado para jantar na cabine do capitão na viagem inaugural da Enterprise em 1962, um privilégio que outros aviadores e marinheiros atribuíram a seu nome famoso, lembrou Gene Furr, um homem alistado que dividia um escritório e partiu em missões de porta-aviões com McCain. três anos.

Em outra ocasião, McCain foi selecionado para fazer um pouso comemorativo na Enterprise e teve sua foto tirada na frente de um bolo na cozinha dos oficiais, disse Furr.

Os comandantes de McCain sarcasticamente o apelidaram de “Ace McCain” por causa de sua série de acidentes pré-Vietnã, lembrou Maurice Rishel, que comandou o esquadrão VA-65 de McCain no início de 1961, quando foi implantado no Mediterrâneo. Ainda assim, Rishel disse, "ele fez seu trabalho".

Aqui está uma análise mais detalhada desses três incidentes:

Corpus Christi, Texas, 12 de março de 1960

McCain estava praticando pousos em seu AD-6 Skyraider sobre a Baía de Corpus Christi quando perdeu várias centenas de metros de altitude "sem perceber" e atingiu a água, de acordo com o relatório do acidente do Naval Aviation Safety Center arquivado no Naval Historical Center em Washington .

O avião, um avião a hélice monomotor projetado para ataques ao solo, afundou 3 metros até o fundo da baía. McCain nadou até a superfície e foi retirado da água por um helicóptero de resgate.

While he has contended that the engine quit, investigators collected extensive evidence indicating otherwise. Cockpit instruments that froze on impact showed the engine was still producing power. When water quenched the exhaust stack, it preserved a bright blue color, showing that the engine was still hot. And an aviator behind McCain reported that the engine was producing the black smoke characteristic of Skyraiders.

Investigators determined that McCain was watching instruments in his cockpit that indicated the position of his landing gear and had lost track of his altitude and speed.

The report concluded: “In the opinion of the board, the pilot’s preoccupation in the cockpit . . . coupled with the use of a power setting too low to maintain level flight in a turn were the primary causes of this accident.”

Southern Spain, around December 1961

McCain was on a training mission when he flew low and ran into electrical wires. He brought his crippled Skyraider back to the Intrepid, dragging 10 feet of wire, sailors and aviators recalled.

In his 1999 autobiography, “Faith of My Fathers,” McCain briefly recounts the incident, calling it the result of “daredevil clowning” and “flying too low.” McCain did not elaborate on what happened, and The Times could find no military records of the accident.

When he struck the wires, McCain severed an oil line in his plane, said Carl Russ, a pilot in McCain’s squadron. McCain’s flight suit and the cockpit were soaked in oil, added Russ, who nonetheless said McCain was a good pilot.

The next day, McCain went to the flight deck with his superior officers and some of the crew to inspect the damage. A gaggle of sailors surrounded the plane.

Clark Sherwood, an enlistee responsible for hanging ordnance on the squadron’s planes, recalled standing on the deck with McCain. “I said, ‘You’re lucky to be alive.’ McCain said, ‘You bet your ass I am,’ ” Sherwood said. “He almost bought the farm.” Sherwood, now a real estate agent in New Jersey, said he considered McCain a hero.

Calvin Shoemaker, a retired test pilot for the Skyraider’s manufacturer, Douglas Aircraft, said extended low-level flights are difficult in any aircraft and for that reason Skyraiders were seldom flown at altitudes below 500 feet.

After hearing a description of McCain’s record, Shoemaker said the aviator appeared to be a “flat-hatter,” an old aviation term for a showoff.

Cape Charles, Va., Nov. 28, 1965

Over the Eastern Shore of Virginia, McCain descended below 7,000 feet on a landing approach in a T-2 trainer jet, according to accident records. He said he heard an explosion in his engine and lost power. He said he tried unsuccessfully to restart the engine.

He spotted a local drag strip and considered trying to glide to a landing there but finally had to eject at 1,000 feet. The plane crashed in the woods. McCain escaped injury and was picked up by a farmer.

In his autobiography, McCain said he had flown on a Saturday to Philadelphia to watch the annual Army-Navy football game with his parents. The accident report does not mention Philadelphia but rather indicates that McCain departed from a now-closed Navy field in New York City on Sunday afternoon and was headed to Norfolk, Va.

In a report dated Jan. 18, 1966, the Naval Aviation Safety Center said it could not determine the cause of the accident or corroborate McCain’s account of an explosion in the engine. A close examination of the engine found “no discrepancies which would have caused or contributed to engine failure or malfunction.”

The report found that McCain, then assigned to squadron VT-7 in Meridian, Miss., had made several errors: He failed to switch the plane’s power system to battery backup, which “seriously jeopardized his survival chances.” His idea of landing on the drag strip was “viewed with concern and is indicative of questionable emergency procedure.”

The report added, “It may be indeed fortunate that the pilot was not in a position to attempt such a landing.”

McCain also ejected too late and too low, was not wearing proper flight equipment and positioned his body improperly before ejecting, the report said.

The official record includes comments from pilots in his own squadron who defended McCain’s actions as “proper and timely.”

About two weeks after issuing its report, the safety center revised its findings and said the accident resulted from the failure or malfunction of an “undetermined component of the engine.”

Edward M. Morrison, a mechanic for VT-7 who is now retired and living in Washington state, said that the plane McCain checked out that day had just been refurbished and that he knew of no engine problems.

“McCain came to the flight line that day, carrying his dress whites, and said, ‘Give me a pretty plane,’ ” Morrison said. “Nobody had ever asked me for a pretty plane before. I gave him this one because it was freshly painted. The next time I saw him, I said, ‘Don’t ever ask me for a pretty plane again.’ I think he laughed.”

McCain was a pilot on the carrier Forrestal, off the coast of Vietnam, when one of the worst accidents in Navy history killed 134 crew members and damaged or destroyed various aircraft, including McCain’s.

On July 29, 1967, he and other pilots were preparing for a bombing raid when a Zuni rocket from one of the planes misfired.

The rocket hit the plane next to McCain’s, killing the pilot, igniting jet fuel and touching off a chain of explosions, according to the Navy investigation. McCain, who jumped from the nose of his jet and ran through the flames, suffered minor shrapnel wounds.

Three months later, McCain was on his 23rd bombing mission over North Vietnam when a surface-to-air missile struck his A-4 attack jet. He was flying 3,000 feet above Hanoi.

A then-secret report issued in 1967 by McCain’s squadron said the aviators had learned to stay at an altitude of 4,000 to 10,000 feet in heavy surface-to-air missile environments and look for approaching missiles.

“Once the SAM was visually acquired, it was relatively easy to outmaneuver it by a diving maneuver followed by a high-G pull-up. The critical problem comes during multiple SA-II attacks (6-12 missiles), when it is not possible to see or maneuver with each missile.”

The American aircraft had instruments that warned pilots with a certain tone when North Vietnamese radar tracked them and another tone when a missile locked on them.

In his autobiography, McCain said 22 missiles were fired at his squadron that day. “I knew I should roll out and fly evasive maneuvers, ‘jinking,’ in fliers’ parlance, when I heard the tone,” he wrote. But, he said, he continued on and released his bombs. Then a missile blew off his right wing.

Vietnam veterans said McCain did exactly what they did on almost every mission.

Frank Tullo, an Air Force pilot who flew 100 missions over North Vietnam, said his missile warning receiver constantly sounded in his cockpit.

“Nobody broke off on a bombing run,” said Tullo, later a commercial pilot and now an accident investigation instructor at USC. “It was a matter of manhood.”


177 Comments

rhanks! this was really helpful my family loved them so much! the y thought it was delisious! XDDDDD

I just discovered 'tactil color 3d bubble paint', which has an airy texture like frosting and is perfect for this!

Found it through a tutorial from dickblick.com

would a spray paint gloss with an oil base be compatible with the spackle (sans any toppings), or will it ruin the look?

I am going to make more when I get another can of spray foam and more Spackle. I made a mistake on not making the whole can. does anyone know how many cupcakes up can get out of a can of spray foam? will need a big tub of Spackle. only got 9 out of a small tub of Spackle. everyone loved them.

one can of foam made 62 cupcakes for me

Okay, this is a really old post, but I'm hoping you're still answering questions!! I'm actually wondering if after all this time you might have found an option for frosting that doesn't dry as hard - in fact, dries kind of spongy and squishy like the expansion foam? I want to be able to display cupcake picks in these when they're done, and the picks need to be able to push through the "frosting." Any ideas? Thanks thanks!

You can spray toothpicks or floral wire (whatever is roughly the same diameter as your pick stems) with cooking spray and stick them in before the "frosting" gets hard. When it's almost completely set-up, gently wiggle your toothpicks out - the tiny holes will remain. You'll have permanent spots to swap out your picks whenever you'd like.

try shaping the 'frosting' out of model magic in a little swirl and glue it on?

I've seen some people using white silicone as frosting, I don't see why it wouldn't work, that stuff sticks to anything! You could use it straight out of the tube or you could put some into a small bag and colour it, I would think. Just an idea. :)

I have been experimenting with these and really don't feel there's enough info online about them. I've had a bunch of problems, but am determined to perfect it because I think they're really cute and something I could sell.
My first attempt was a total flop I didn't spray the foam carefully and ended up with a messy cupcake top and the cups were way too full. My next attempt, my boyfriend helped me and they came out like perfect dome shapes cupcakes. A few days later though the bottoms were all scrunched in and looked pretty bad. So for my last attempt, I added one larger sized washer to the bottoms of each cup, held in with about 3 tbsp of plaster of Paris mix. I figure this would not only help provide a weighted flat bottom so they don't topple over, but would also help prevent the foam from sucking in the bottoms when it finally dries. I let the plaster harden for a day, then carefully sprayed the foam, making sure I didn't over fill them.
They looked great for about a day, and I've just now gone back to them and instead of the bottoms sucking in, the sides have. The plaster and washer method did it's job, but the foam just chose to pull in the sides instead when it dried.
So, I'm about $50 into my experimenting with these things and figure I'm a long way away from producing a fake cupcake that will last for years, and one that looks like the ones I see in photos online.
I might try peeling these ones out of their paper cups and gluing them into new cups. who knows.
I like the look that the spray foam gives it's very realistic. But it would be so much easier to just get some cheap styrofoam balls and go from there.
It's really hard finding information on these online, other people must have come across these problems before?
My house temperature isn't wonky so it's nothing like that.
Anyway, to anyone wanting to make these GOOD LUCK, be prepared to have a bunch of batches fail miserably, it's really not as simple as some of these tutorials suggest.
If I get anywhere with mine I will post my method here :)
Saúde! -Jen

Maybe you could try something like espak soft by prochima or alumilite flex foam instead of spray foam it might be easier but I would recommend that you put them in silicone cups then when they dry put them in paper cups but it's totally optional

These are so cute and im in the process of making them now! Plus I was able to use the frosting idea (which is fab) to decorate some shoes to look like cake! Thanks a ton!

I need to make a fake birthday cake for a musical. This will be perfect! Thanks!!

My daughter bought one of these at Bronners, now we will make our own. They are soo cool


20 Hilarious Pinterest Fails

Do you remember our super popular list of 20 creative DIY projects we&rsquove posted a couple of months ago? Judging by the enormous &ldquolike&rdquo count, it seems that many of you may have tried some of these DIY ideas yourself and probably nailed it!

Willingly or not, we all know the marvelous site called Pinterest. And if you&rsquove ever spent more then five minutes there, you&rsquove probably seen the vast amount of gorgeous, brilliant and glorious DIY crafts. From creative photo ideas to delicious and cooking show worthy food, the Pinterest DIY&rsquos are sure to lure you into trying to make them yourself. Sadly though, nothing comes perfectly without practice, so such pages as Craftfail.com, pintester.com and pinstrosity have spotted the unlucky trend of creative ideas turning into epic fails. From fresh hair buns turned into a cleaning-day-at-home sort of hairdo to decorative pom poms looking like floor rags, the results end up being pretty disastrous, yet absolutely funny fails.

Luckily, the people can laugh at themselves, which gives us some hope they won&rsquot be stopped from attempting another DIY project ever again. So, without further ado, here are 20 Pinterest fails.


Assista o vídeo: Policiais civis do DF desarticulam grupo de falsos curandeiros que aplicavam golpes em idosos (Julho 2022).


Comentários:

  1. Caflice

    Eu acho que algo sério.

  2. Wyciyf

    Bravo, it's just a great idea

  3. Tugis

    Muito obrigado pela informação agora, não vou tolerar tais erros.

  4. Dimitrie

    A mensagem incomparável, eu gosto muito :)

  5. Necage

    Na minha opinião, você admite o erro. Entre vamos discutir. Escreva para mim em PM, conversaremos.

  6. Eoghan

    Estudante jovem



Escreve uma mensagem